HOMEM,IMPOTÊNCIA E SENSO COMUM


– Rodrigues Jr., O.M.; Carrieri, C. M.; Borelli, S.; Blake, M.; Margotto, A.; Pizarro, C.M.

Psic. Oswaldo M. Rodrigues Jr. - inpasex.com.br

Com a preocupação de conhecer como os homens leigos entendem a impotência, um questionário foi desenvolvido, incluindo várias formas possíveis de se descrever a disfunção eretiva e as contradições e falsas concepções divulgadas pela mídia. Constituído de 23 afirmações sobre o que seria impotência e 6 questões sobre informações do questionado e sobre fontes de informações sexuais, o questionário foi entregue a 58 homens, com a idade de 30,83 anos (19 a 60 anos) e com segundo grau de escolaridade (48%), fazendo leituras de revistas e jornais com frequência (39%), com 61% referindo ter recebido educação sexual, sendo que obtiveram as primeiras informações sexuais com a idade de 13 anos (7 a 14 anos). Estas as assertivas mais consideradas como definições de impotência sexual:
– é não conseguir ter ereção no sexo (58,62%);
– acontece em todas as idades (55,17%);
– é ter problemas de cabeça (psicológicos) (48,27%);
– por trauma de infância (41,37%);
– é por problemas de veias e artérias (39,65%);
– é por problemas nervosos (39,65%);
– é ter problemas físicos de nascença (37,93%);
– é não conseguir satisfazer a parceira (37,93%);
– é por doenças sexuais (34,48%);
– é gozar muito rápido antes de penetrar (31,03%);
– é por falta de amor (31,03%);
– por trauma das primeiras relações sexuais (29,31%);
– é não conseguir ficar com o membro duro até o final da relação (29,31%);
– é não poder fazer sexo, mesmo por escolha ou crenças religiosas (27,58%);
– é ter problemas mentais (loucura) (25,86%);
– é por homossexualismo (25,86%);
Embora sejam situações associadas verdadeiramente com a disfunção erétil, a frequência relativamente baixa de reconhecimento destas circunstâncias mostra o homem bastante inseguro quanto à sexualidade e desempenho sexual em nossa cultura. Este fato aponta para a fragilidade da identidade masculina que o homem vive e pode, facilmente, permitir a ocorrência de impotência psicogênica.
Estas definições e causações para a disfunção eretiva pelo homem mediano aponta para o nível de informações que recebe seja pela transmissão cultural, seja pela mídia, sobre a impotência.
Aponta-se para a responsabilidade dos profissionais e cientistas da impotenciologia na divulgação adequada de fatos e fontes corretos sobre a impotência, posto que as cognições sobre impotência perceptíveis nos homens brasileiros trazem incoerências e inadequações.

Anúncios

Sobre Psic. Oswaldo M. Rodrigues Jr.

Psychologist and sex and couple´s therapist at Instituto Paulista de Sexualidade www.inpasex.com.br Psicólogo e Psicoterapeuta Sexual e decasais do Instituto Paulista de Sexualidade www.oswrod.psc.br
Esse post foi publicado em disfunção erétil, disfunção sexual. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s